Isabelle, Blanche, Valeria e o amor em estado de graça

(...) Estado de graça é também aquilo que Valeria Bruni Tedeschi, aqui por trás da câmara, consegue registar em Une Jeune Fille de 90 ans (fora de concurso), documentário que a actriz e realizadora co-dirigiu com o seu director de casting habitual, Yann Coridian. É o estado de graça a que as visitas do coreógrafo Thierry Thieu Niang leva Blanche Moreau, 92 anos, uma das internadas no serviço de geriatria do hospital Charles Foix de Ivry. Niang visita regularmente o hospital para exercícios de movimento que devolvem a estes idosos a dignidade e a humanidade que merecem e que muitas vezes se perde pelos corredores do hospital.

O coreógrafo não se limita a convidar os internados a dançar ou apenas a mover-se com ele ; fá-lo com uma genuinidade interessada não pela doença nem pelas limitações mas sim pelas pessoas que eles são e pela vida que levaram. Trata-os sempre à altura de homem, olhos nos olhos, e é esse olhar sem condescendência nem piedade, que procura encontrar a verdade que está escondida ali por trás, que Bruni Tedeschi e Coridian registam. Une Jeune Fille de 90 ans é um filme que, mais do que olhar, vê as pessoas que filma, tem amor por elas e partilha esse amor connosco - concentrando-se no caso específico da « menina de 90 anos » do título, Blanche, que a presença e o incentivo de Niang levam da apatia mais completa ao tal « estado de graça ». Blanche, ela própria, diz-se apaixonada pelo coreógrafo que a fez « sair da casca ». É porque não ? Já não há espaço nem tempo para o ridículo aos 90 anos. É esse o mérito maior deste documentário que não inventa nem reinventa nada e se limita a contar uma história : nada do que aqui se vê é ridículo porque - já dizia o outro - o amor é tudo.

Jorge Mourinha - Publico - 7 agosto 2016

Représentations & évènements à venir

30 septembre 2021 2 octobre 2021

Condor

Angers

1er octobre 2021

Dans la fumée des joints de ma mère

Toulon

12 octobre 2021 à 20h30

Voodoo Cello

Annecy

13 octobre 2021 23 octobre 2021

Condor

Strasbourg

13 octobre 2021 à 20h30

Voodoo Cello

Argenteuil

16 octobre 2021 à 20h00

Voodoo Cello

Aix-en-Provence

10 novembre 2021 à 20h30

Voodoo Cello

Bordeaux

12 novembre 2021 à 20h30

Voodoo Cello

Soissons

15 novembre 2021 à 19h30

Voodoo Cello

Paris 1e

17 novembre 2021 21 novembre 2021

L’enfant que j’ai connu

Paris 18e

18 novembre 2021 28 novembre 2021

Condor

Bobigny

18 novembre 2021 21 novembre 2021

Mawâl de la terre

Lille

21 novembre 2021 à 18h00

Voodoo Cello

Lille

14 décembre 2021 à 20h30

Dans la fumée des joints de ma mère

Draguignan

15 décembre 2021 à 20h00

Voodoo Cello

Vannes

16 décembre 2021 à 20h30

Voodoo Cello

Nantes

18 décembre 2021

Voodoo Cello

Le Mans